Espaço

Astrônomos descobrem vestígios de uma supernova enterrada no Oceano Índico

Astrônomos descobrem vestígios de uma supernova enterrada no Oceano Índico


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

As estrelas morrem quando ficam sem combustível e, às vezes, acabam produzindo uma poderosa explosão conhecida como supernova. Essas supernovas expelem material que se espalha por todo o universo.

RELACIONADO: ESTE BLOB DE ESPAÇO ESTRANHO, MAS BONITO, VEIO DE UMA ESTRELA MORRE

Agora, astrônomos da Universidade Nacional da Austrália descobriram vestígios de uma supernova bem aqui na Terra, enterrada no Oceano Índico. Acredita-se que os restos da antiga supernova tenham viajado para cá algum 33,000 anos atrás.

Isso é muito bom, mas você pode estar se perguntando como os pesquisadores sabiam que a descoberta era de fato de uma supernova antiga. É porque eles encontraram traços de isótopos de ferro radioativo nas amostras de sedimento coletadas.

Este tipo de isótopo de ferro, conhecido como 60Fe, não é produzido aqui na Terra. Na verdade, ele só pode ser encontrado em raios cósmicos, o que significa que deve ter sido gerado e ejetado durante uma explosão de supernova.

O estudo ainda especula que o ferro foi depositado na Terra a uma taxa de 3.5 átomos por centímetro quadrado por ano no passado 33,000 anos e que veio de uma supernova de um milhão de anos. Os cientistas também revelaram que essa explosão deve ter espalhado partículas de poeira que ainda podem existir no espaço interestelar hoje.

Os pesquisadores rastrearam a propagação até a Nuvem Interestelar Local (LIC), uma nuvem interestelar na Via Láctea que se estende por 30 anos-luz de diâmetro. Curiosamente, nosso próprio Sistema Solar tem se movido pela mesma nuvem por milhares de anos.

As descobertas permanecem incertas por enquanto e os pesquisadores indicam que mais trabalho precisa ser feito para confirmar a origem exata da supernova e a linha do tempo de quando seus fragmentos chegaram à Terra. Apesar de tudo, ainda é legal saber que nosso planeta contém partes da antiga explosão de uma estrela.

O estudo foi publicado segunda-feira noProceedings of the National Academy of Sciences.


Assista o vídeo: Supernova MAIS PODEROSA DO UNIVERSO recém descoberta! (Julho 2022).


Comentários:

  1. Nikogis

    E por que é tão exclusivamente? Eu acho que por que não esclarecer essa hipótese.

  2. Ioseph

    Fundir. Eu concordo com todos os mais constutos. Vamos tentar discutir o assunto. Aqui, ou à tarde.

  3. Dakarai

    Desculpe, isso não combina comigo. Quem mais pode sugerir?



Escreve uma mensagem